Resenha - Will & Will

quinta-feira, agosto 21, 2014 8 Comentários A+ a-


Título: Will & Will
Subtítulo: Um nome, um destino.
Autores: John Green & David Levithan
Editora: Galera Record
Número de páginas: 356
No Skoob: Clique Aqui
Comprar: Clique Aqui (R$ 17,91)

Sinopse
Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.
Resenha

Primeiramente, a estória é narrada por William Grayson (Will). E Will tem um amigo gay chamado Tiny Cooper, que decide fazer uma peça inicialmente intitulada como Tiny Dancer, que depois fica como Me abrace mais forte. Todos acham que Will também é gay por só andar com o garoto mais gay do colégio, mas ele não é. Tudo bem nos primeiros capítulos, parece que só UM dos Wills Graysons narra a estória. Então Will conta que chega em casa e fica no computador falando com Isaac, um amigo virtual dele no qual ele se apaixona. Aí até ai você fica tipo "Ué! Então ele era mesmo gay como o Tiny?" E a sensação que você sente enquanto lê essa parte é tipo:
Will e Isaac dizem que se querem e se dão muito bem, o que é gay mas nada contra. Só que em outro capítulo Will diz que acha que está gostando de Jane (uma mina aí que não tem importância agora, mas que é a amiguinha do Tiny também). E então você pensa "Ahhh... ele é meio gay, mas também é hétero... Ele é bissexual, que está indeciso". Até que um dia Isaac combina com Will de encontrá-lo em um local em Chicago (longe de onde Will mora) e Will fica todo felizão e não se contendo de TANTA ansiedade. Aí no dia, ele descobre que o local marcado era literalmente um Sex Shop, e ele fica like a "WTF?", mas você que lê não, só acha estranho mesmo. 

Até aí beleza, mas Isaac não está lá esperando por ele. Então ele anda pela loja como quem não quer nada e para disfarçar compra uma revista pornô, mas como ele não tem 18 anos, ele mostra sua identidade falsa e o carinha da loja pede a carteira de motorista também, mas a carteira tem o nome verdadeiro dele, então o cara da loja briga com ele, mas vende mesmo assim e acaba chamando ele pelo nome WILL GRAYSON. E de repente um carinha que estava na loja diz: "Quê? Alguém me chamou? Meu nome também é Will Grayson". O Will Grayson 1 não fica muito espantado, mas o Will Grayson 2 fica maravilhado. Ambos saem da loja e o outro, que você já não sabe quem é quem mais, pergunta se ele viu um tal de Isaac por aí, ou se ele o conhece e ele diz que não sabe, mas tem que atender o telefone porque é o amigo dele Tiny. E o outro atende a Maura, que para mim, eram todos amigos e um Will só.

Resumindo, fiquei bem confusa em relação a saber quem é que narra os primeiros capítulos, porque depois de eles se encontrarem eu percebo que eles narram os capítulos intercaladamente. Primeiro o Will 1 e depois o Will 2 e assim por diante.

ESSE LIVRO É LOUCO.

✖ Avaliação da escrita: A escrita me lembrou bastante a escrita de John Green. É bem parecida com a de A culpa é das estrelas, por isso eu sei que é parecida a escrita. Eu nunca li nada do David, então é difícil saber. De qualquer forma, a escrita é bem ABERTA para palavrões e gírias. O que torna as coisas MUITO MAIS engraçadas!

✖ Avaliação do enredo: Gostei da ideia, nunca tinha visto duas pessoas com o mesmo nome e com o mesmo problema psicológico que se encontram e que acabam se conectando de certa forma. O começo é confuso, ainda mais pra mim que não li nenhuma resenha nem nada, mas pra você entender desde o começo, saiba: CADA CAPÍTULO É UM WILL DIFERENTE QUE NARRA. Eu gostei da ideia, não é genial, mas é legal.

✖ O que me levou a avaliá-lo como regular?
O fato de eu não ter entendido no começo o sistema de narração dos capítulos. Isso faz com que você não entenda o que está acontecendo, etc. Mas, se fosse só esse o problema eu teria avaliado como BOM. Não chega a ser bom porque não é algo incrível, sabe? É algo engraçado e aberto, mas não é algo do qual eu tenho orgulho de ter lido, de achar um dos livros mais maravilhosos da face do planeta. Longe disso, esse livro serve pra quando você está cansado de ler livros que te trazem informações educacionais e resolve ler algo mais divertido fora desse âmbito.

✖ Considerações finais:
Se você está afim de um livro rápido de ler e relaxar um pouco de forma literária e se divertir, eu recomendo esse livro. Ele é muito divertido e engraçado, mas não é algo que me agradou com a comédia entrelaçada, sabe? Alguns pensamentos dos protagonistas me deixaram meio que com raiva, ou achando aquele o livro mais idiota que já foi feito. Mas ele é legal. Bem legalzinho.

Ah, esqueci de dizer que esse livro é do Clube do Livro (eu esqueci de pôr na imagem do post). Eu li esse livro em PDF, então se você tem interesse também, Clique Aqui.

O que achou da resenha? Achava que o livro era mais legal/mais chato? Comenta aí!

Sara Muniz, dona do blog Interesses Sutis, sou apaixonada por ler, escrever e criar. Adoro música erudita, rock, pop, música francesa e de vez em quando até uma musiquinha indiana para dar uma animada! Preciso ver artes plásticas para me inspirar a escrever. Meus autores preferidos são Patrick Rothfuss, J.R.R. Tolkien, Brandon Sanderson, Jostein Gaarder e Khaled Hosseini (nessa ordem). Amo cantar e desenhar - mesmo fazendo ambas as coisas mal -, sou fissurada por cachorros e todos são "bebês fofinhos" para mim. Às vezes, eu acho o mundo lindo, outras vezes eu acho que a colisão de um meteóro com a Terra seria a salvação. Saiba mais sobre mim na página "About"!

8 comentários

Write comentários
Nayana
AUTHOR
21 de agosto de 2014 18:09 delete

Gente, a parte que você explicou a história me deixou muito confusa e quase desisti de ler. Não pela escrita, mas pela história mesmo: QUE BOSTA, VEI. AHUAHUAHUAHAU Não me interessou nem por um segundo, que merda que merda que merda
E qdo cê falou que lembrava o John Green fiquei ué, mas não é do John Green? Aí que vi que tem outro cara e enfim
sei que jamais vou ler
the end
UAHUAHUAHAUAH
e adoreeeeeeiii o layout e o treco contando os dias pro lançamento <3

Reply
avatar
22 de agosto de 2014 05:21 delete

Gente, que história confusa. Quase tive um infarto durante a leitura do Cidades de Papel,mas não tive interesse de ler Will e Will.

http://renata-filosofando.blogspot.com.br/

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
22 de agosto de 2014 14:45 delete

USHAUASHHSUAUASU, nem leia! D:

Reply
avatar
22 de agosto de 2014 20:03 delete

Nunca tive interesse em ler Will e Will, mas to lendo Quem é você, Alasca e até onde li é o meu predileto do Green. Beijocas Saroca, troquei o layout do meu blog e indiquei você como blog do coração numa aba (gadget).

http://estantesuja.blogspot.com.br/

Reply
avatar
sara sem h
AUTHOR
23 de agosto de 2014 12:44 delete

USHAUDHAUHDSAHDUASH A explicação aí em cima deu um bug no meu cérebro T___T
Mas é bem assim. Tipo, eu baixei há um bom tempo quando eu não tinha nada pra fazer, e comecei a ler. Logo, vi que poderia ser escrito por personagens diferentes, até porque o primeiro capítulo é normal e o outro é todo escrito em letras minúsculas. (ok, vou falar: fiquei louca com isso) Daí, só pra confirmar, fui ler uma resenha no skoob e tava lá: dois Wills.
Daí cansei, fechei o livro e nunca mais abri pra ler. E pra falar a verdade, nem tenho vontade u_____u
Quero ler outros livros do Green, mas esse, passo.
Kissus kissus
~~~~ O LAYOUT TÁ DIVO~~~~~~

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
24 de agosto de 2014 07:36 delete

SHUSHUSHUSU, que bom... Valeu *O* vou ver já, bjs

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
24 de agosto de 2014 07:40 delete

HUUSHHUASU eu achei que as letras minúsculas eram algum problema do PDF D: Obrigada *O*

Reply
avatar

"Comento, logo existo."