Resenha - A Cidade do Sol

sexta-feira, novembro 28, 2014 2 Comentários A+ a-


Título: A Cidade do Sol
Autor: Khaled Hosseini
Nº de páginas: 368
Editora: Nova Fronteira
No Skoob: Clique Aqui
Comprar: Clique Aqui (R$ 17,90 - Promoção)



Sinopse:

Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: "Você pode ser tudo o que quiser." Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela história, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a história continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.
Resenha
Não vou mentir, faz bastante tempo que li esse livro então talvez a resenha não saia tão boa, só pra avisar mesmo, haha. Muito bem, aqui está o segundo livro do meu querido autor Khaled Hosseini. A gente pode notar poucas diferenças de O Caçador de Pipas (1º livro dele, Resenha Aqui).

Como em todos os livros dele, a estória se passa em Cabul - Afeganistão, no meio de toda aquela guerra que destruiu o Afeganistão, que desde então não consegue se reerguer até hoje. 

Primeiro somos apresentados à Mariam, uma criança que mora em uma casa muito pobre com sua mãe, mas que tem um pai, Jalil, que é rico e sempre visita ela e trás presentes para comprar a filha. Certo dia, o pai marcou uma visita, mas não apareceu. Mariam ficou desesperada e sem permissão da mãe foi atrás do pai. Quando a mãe de Mariam morreu, ela ficou com seu pai, que a obrigou à se casar com Rashid (um senhor de 45 anos) o mais rápido possível. Se você ler o livro verá que não foi exatamente por escolha de Jalil que Mariam casou com Rashid, e sim por causa de suas três esposas que não queriam uma filha bastarda vivendo no mesmo lugar que elas e seus queridos filhinhos legitimos ¬¬ Enfim... Mariam casa com Rashid, que tem uma casa mediana (nem pobre, nem rica) e logo ela percebe que tem de servir ao marido e lhe dar filhos, mas ela não consegue engravidar e Rashid pega certo ódio dela por conta disso (como se fosse culpa da coitada).

Depois que Mariam já cresceu e nós já experimentamos de todas as suas dores, é hora de conhecer Laila, uma garota de 14 anos que é filha de um professor que sempre diz que ela pode ser o que quiser, pois nada é impossível (totalmente o contrário do que acontece com Mariam). Laila tem um amigo chamado Tariq, que é um pouco mais velho que ela (não lembro ao certo, mas acho que ele tem 16 anos quando ela começa a contar a história). Passa algum tempo e ela acaba se apaixonando por Tariq, porém ele vai embora por medo das bombas juntamente com sua família. Ela sabe muito bem da invasão dos soviéticos e consegue convencer o pai a fugir para o Paquistão, onde Tariq está. Tudo certo, no dia da viagem, uma bomba cai no quintal dela e mata sua mãe e seu pai e ela é resgatada por uma pessoa dos escombros.

Que pessoa seria essa? Rashid! Eles acolhem ela, e como a menina não é feia, não demora muito até que Rashid comece a ignorar Mariam e ter olhos para a pobrezinha da Laila, que casa-se com ele por obrigação depois de um tempo. Sendo assim, Mariam e Laila são esposas do mesmo canalha. Logo Laila engravida, mas ela é muito inexperiente, e Mariam odeia ela por ter lhe roubado o marido. Mas Mariam acaba cedendo e entregando o coração à Laila e seus pobres bebês. Laila ainda quer saber de Tariq, e ainda quer se encontrar com ele novamente, e Mariam quer ajudar ela a escapar para fugir com Tariq (que agora voltou para levá-la, até porque, o primeiro bebê de Laila é filha dele, e não de Rashid, que quando descobre enche ela de porrada), mas obviamente não será tão fácil assim com Rashid armado e disposto a atacá-la a qualquer momento.

✖ Avaliação da Escrita: Como eu já disse, a escrita de Khaled Hosseini é algo que te ensina palavras em pashtu e que não apresenta nenhum problema. Você nunca fica preso à leitura, mas mesmo assim é impossível parar. Ele é um excelente escritor, a estória é tão boa, que a escrita estando correta você nem se importa com esse aspecto, haha.

✖ Avaliação do Enredo: Quando você lê A Cidade do Sol você vê que Khaled é realmente um contador de histórias como dizem. Ele sempre consegue interligar seus personagens de uma maneira incrível! A estória de A Cidade do Sol é impressionantemente sensacional, sempre com aquelas intrigas do drama único de Khaled.

✖ O que me levou a avaliá-lo como excelente?
Tem como não avaliar um livro do autor senão como excelente? Duvido! Só se você tiver um gosto literário muito ruim. O enredo, os personagens, o amor, a saudade, a dor, a falta de liberdade tanto em casa quanto no próprio país em que se vive... Tudo! Tudo é excelente.
✖ Considerações finais:
Como eu disse, esse é o segundo livro do autor, então caso você queira fazer uma listinha para ler todos os livros do Khaled Hosseini, saiba que esse é o segundo, por mais que não seja continuação do primeiro, nada a ver. Eu particularmente gostei mais de O caçador de pipas do que A Cidade do Sol. Acho que O caçador é muito mais incrível, porque foi a primeira história de Khaled, será (?). Mesmo assim, A Cidade do Sol é um dos melhores livros que já li, sem sombra de dúvida.

E você? Já leu algo do autor? Se sim, o que acha dele? O que acha de A Cidade do Sol? Comenta aí!

Sara Muniz, dona do blog Interesses Sutis, sou apaixonada por ler, escrever e criar. Adoro música erudita, rock, pop, música francesa e de vez em quando até uma musiquinha indiana para dar uma animada! Preciso ver artes plásticas para me inspirar a escrever. Meus autores preferidos são Patrick Rothfuss, J.R.R. Tolkien, Brandon Sanderson, Jostein Gaarder e Khaled Hosseini (nessa ordem). Amo cantar e desenhar - mesmo fazendo ambas as coisas mal -, sou fissurada por cachorros e todos são "bebês fofinhos" para mim. Às vezes, eu acho o mundo lindo, outras vezes eu acho que a colisão de um meteóro com a Terra seria a salvação. Saiba mais sobre mim na página "About"!

2 comentários

Write comentários
Laura Bianca
AUTHOR
28 de novembro de 2014 17:07 delete

Não li O Caçador de Pipas, mas li esse, é lindo, gostei muito apesar de ser tão triste, às vezes me dava até um negócio ruim pela tristeza que ele me dava, mas é lindo, emocioante,♥

PiinkCookie.blogspot.com.br

Reply
avatar

"Comento, logo existo."