Lixoteca #3 - Uma Estranha Simetria

quinta-feira, maio 28, 2015 5 Comentários A+ a-


Depois de muito tempo (graças à Deus) a tag Lixoteca foi atualizada. Eu sinceramente não gosto de abandonar um livro ou de não gostar dele... Fico me sentindo incompleta, mas já decidi que se eu não gostar de uma leitura não compensa ficar perdendo tempo só para saber o final. Para isso existem as resenhas com spoiler no Skoob o/ e eu já descobri o final. Me sinto feliz com isso u.u Enfim, vêm saber porque eu joguei esse livro na lixoteca!

Feliz Dia do Orgulho Nerd! Pegue sua toalha agora mesmo e DON'T PANIC!

segunda-feira, maio 25, 2015 2 Comentários A+ a-


No dia 25 de maio é celebrado O Dia da Toalha como uma homenagem dos fãs ao autor da série O Guia do Mochileiro das Galáxias, o Douglas Adams. O nome do dia vêm da importância da toalha para um mochileiro das galáxias.

Uma toalha é TÃO importante para um viajante da galáxia que no capítulo 3 do livro "DON'T PANIC", o autor dá inúmeros argumentos apontando a importância de uma simples toalha. Leia agora:

"A toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você -estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa.
Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc, etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito."

Como o autor fez muita gente rir, os fãs quiseram criar uma data em sua homenagem que também tivesse uma temática engraçada. Mas, dia 25 de maio também é conhecido como Dia do Orgulho Nerd

Eu já li a série O Guia do Mochileiro das Galáxias e achei uma coisa incrivelmente legal e divertida (um tanto pirada, mas genial). Fiz um projeto no blog ano passado chamado DON'T PANIC! Tornando-se um Mochileiro das Galáxias que você pode conferir CLICANDO AQUI. No projeto li e resenhei os 5 livros e abaixo estão os links:


Adoro o modo como os fãs quiseram homenagear o autor (que por sinal, é um gênio pirado). Sempre que discuto sobre a galáxia Douglas Adams vem instantaneamente na minha cabeça, com seus golfinhos, seus sanduíches, seus computadores e seus guias.

Feliz Dia da Toalha! Feliz Dia do Orgulho Nerd! Não entre em pânico nunca. Mas, caso entre, não esqueça de ter sempre em mãos o seu Guia do Mochileiro das Galáxias. E lembre-se: Sempre que possível, mantenha uma distância considerável dos vogons.


Quem tem medo de Zoombies?

sexta-feira, maio 22, 2015 5 Comentários A+ a-



 Olá pessoal aqui estou eu novamente e hoje eu vou falar um pouquinho sobre The walking Dead, série que já foi considerada uma das minhas preferidas pouco tempo atrás.

 Acho que a série não é novidade para ninguém, todo mundo já deve conhecer ou então já ouviu falar, sendo assim acho que todos sabem mais o menos o que tem por vir. Para quem não conhece é só continuar lendo que em breve saberá.

 A série é aquela típica história dramática e pós apocalíptica. Ela mostra a luta de um pequeno grupo de sobreviventes de um apocalipse zumbi liderado por Rick. O grupo vive em busca de refúgio seguro onde possam se manter protegidos e em meio a tal busca eles vivem diversos problemas. Além da busca constante por segurança também acontecem dilemas amorosos, sentimentos confusos e diversos desafios.

 The walking Dead é aquela série que te faz ficar bem nervoso, pois a cada episódio as coisas parecem só piorar. Você teme o tempo todo pela vida dos personagens porque em um mundo hostil e praticamente dominado por zumbis morrer a qualquer momento sim é possível!

 Para quem não sabe a série The walking Dead foi originada a partir das HQS que por sinal são muito maneiras. As revistinhas são bem baratinhas e vocês encontram em qualquer banca de revistas ou até mesmo disponível para ler online. A leitura é bem fácil e está longe de ser cansativa. O interessante é que você encontra diversos detalhes que a série deixou passar.

The walking Dead também se apresenta na forma de uma trilogia de livros e eu não sei muito sobre pois nunca li, eu ouvi falar que a história não é a mesma da série e fiquei bem curiosa.

Ta né TWD é pacote completo!

Enfim esse é o post de hoje espero que tenham gostado, e se tiver alguém por aí que também curta TWD por favor se manifeste que vou adorar bater um papo com você.

beijos e até mais...













Resenha - As Mentiras de Locke Lamora

quinta-feira, maio 21, 2015 4 Comentários A+ a-


Título: As Mentiras de Locke Lamora - Nobres Vigaristas Livro 1
Autor: Scott Lynch
Editora: Arqueiro
Nº de páginas: 464
No Skoob: clique aqui
Comprar: Clique aqui (R$ 28,71)



Sinopse:
As Mentiras de Locke Lamora - O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula.
Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas.
O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.



Adeus, infância.

sábado, maio 16, 2015 8 Comentários A+ a-


Adeus, infância.

Eu sinto saudade,
Dos banhos de balde.
Eu sinto falta dos brinquedos,
Da minha imaginação de enredos.
Sinto falta da grama alta
Da amoreira no jardim,

Sinto falta de mim.

Sinto falta das horas andando de bicicleta.
Cozinhar matinhos e flores
E chorar em público pelas dores.

Que saudade das bonecas,
Que para mim, eram adultas.
Que saudade da vida
Que eu conseguia dar às pelúcias.

Sinto falta de secar a louça lavada,
Enquanto minha mãe arrumava a cozinha e assobiava.
Assobiava hinos para louvar,
Louvar aquele que eu mal conhecia,
Mas que era o meu outro pai.

Saudade da terra e da lama, 
Da água e da cama.

Sinto falta dos desenhos animados,
Que eram, por mim, tão amados.
Imaginava que era um personagem,
Queria ter poderes, salvar o mundo.
Não entendia porque não podia ter,
Mas assim era o mundo,
Era assim que tinha de ser.

Ah, como me dói agora!
Anos atrás eu queria ser adulta,
Mas nesse momento, o que eu não daria,
Para ter novamente aquela vida. 

Que saudade de você,
Infância...


Sara Muniz, 2015.

Resenha - O Meu Pé de Laranja Lima

quinta-feira, maio 14, 2015 3 Comentários A+ a-

HQs da vez: Guerra Civil (Marvel)

segunda-feira, maio 11, 2015 4 Comentários A+ a-

Olá, pessoas interessantes! Hoje trago um post completamente diferente do que vocês estão acostumados a ver no meu blog, mas a verdade é que vocês podem e devem sempre esperar QUALQUER coisa do Interesses Sutis, haha. Enfim, enfim! Ultimamente eu e meu namorado decidimos assistir todos os filmes da Marvel que estavam pendentes, para que pudéssemos ir ao cinema assistir Avengers 2. A verdade é que até então eu nunca gostei muito de super-heróis... Eu até achava legal Homem-Aranha e X-men, mas nunca foi uma coisa em que eu via uma graça enorme e que me dava vontade de assistir novamente. Meu namorado insistiu e nós assistimos os filmes que faltavam.

Resenha - A Música do Silêncio

sexta-feira, maio 08, 2015 0 Comentários A+ a-


Título: A Música do Silêncio
Autor: Patrick Rothfuss ❤
Editora: Arqueiro
Nº de páginas: 144
No Skoob: Clique Aqui
Comprar: Clique Aqui



Sinopse:
A Música do Silêncio - Debaixo da Universidade, bem lá no fundo, há um lugar escuro. Poucas pessoas sabem de sua existência, uma rede descontínua de antigas passagens e cômodos abandonados. Ali, bem no meio desse local esquecido, situado no coração dos Subterrâneos, vive uma jovem.
Seu nome é Auri, e ela é cheia de mistérios.
A música do silêncio é um recorte breve e agridoce de sua vida, uma pequena aventura só dela. Ao mesmo tempo alegre e inquietante, esta história nos oferece a oportunidade de enxergar o mundo pelos olhos de Auri. E nos dá a chance de conhecer algumas coisas que só ela sabe...
Neste livro, Patrick Rothfuss nos leva ao mundo de uma das personagens mais enigmáticas da série As Crônicas do Matador do Rei. Repleto de segredos e mistérios, A música do silêncio é uma narrativa sobre uma jovem ferida em um mundo devastado.


Coração de Divergente

quarta-feira, maio 06, 2015 2 Comentários A+ a-



Olá Pessoal depois de um tempinho sem posts estou aqui de volta e hoje vou falar sobre a trilogia Divergente da Veronica Roth que assim como Percy Jackson tenho um grande fascínio. Neste post vou tentar ser um pouquinho mais especifica e não deixar me levar tanto para o lado amoroso se é que isso é possível quando se fala em Divergente.

Sei que sou suspeita a falar porém classifico divergente como uma série incrível, ela aborda aspectos políticos, sociais e científicos. Ela com toda certeza esta entre o top 5 das minhas séries indicadas.

Sobre a história ela é aquele tipo que te deixa com os nervos a flor da pele pois conflitos, segredos e guerras é o que tem de sobra.

A história se passa em uma Chicago futurista onde a sociedade é separada por facções estas por sua vez são: Amizade, franqueza, Erudição, Audácia e a abnegação onde a protagonista Tris nasce e ao desenrolar da história decide deixa-la.

Tris como toda boa protagonista é um pouco diferente dos demais habitantes  e com tal diferença nem preciso dizer que ela acaba se metendo em diversos problemas. Na história ela age como uma espécie de revolucionária com toda a sua coragem e assim descobre segredos, enfrenta às autoridades e ocasiona uma grande mudança na cidade.

 Não quero dar spoilers porém para alguns o fim pode ser um pouco decepcionante (quem já leu sabe do que estou falando) sendo assim deixarei dito que a história é um tanto quanto nobre.

Quanto aos filmes ao meu ver são todos ótimos, tem aquela cerca adaptação característica, é claro! porém não estraga a essência da história.

Agora deixa eu compartilhar uma tristeza com vocês: A foto acima foi tirada da internet pois fui muito tola e emprestei o meu insurgente para uma garota que “acidentalmente’’ destruiu o meu livro. Sendo detalhista ela me devolveu o livro pingando de tão molhado. Acho que ela derrubou na privada ou algo do tipo.
Enfim não vou me empolgar para não fazer um post imenso sobre a minha grande decepção.

Enfim pessoal este é o post de hoje espero que tenham gostado, e para quem ainda não leu divergente vá correndo e não perca mais tempo.

Beijos da Pam.

Tchau, abril!

sábado, maio 02, 2015 4 Comentários A+ a-


Mais um mês que vai embora! Mas para mim abril rendeu, e muito! Eu li coisas que não esperava ler e os feriados me ajudaram muito a terminar algumas leituras. Vamos ver o resultado do mês?